17/04/2011

A Parte...

Hoje não estou preocupado com o tamanho que sairá esse post. Nem tão pouco se hoje não é dia dos meus textos. A rima, a forma, as concordâncias hoje elas não são importantes. Hoje somente quero transcrever tudo àquilo que estou sentido. Hoje quero usar o poder das palavras para mostrar o que aconteceu com este mundinho chamado eu.

A preguiça tinha sido minha companheira fiel, o sono meu amigo inseparável, o ócio meu lema de vida. Definitivamente estava morto para tudo aquilo que era vida. Desligado totalmente das conexões. Não sabia mais que rumo tomar...

E vagando pelo deserto da minha existência encontrei você...

Você, que no seu silêncio destruir o meu sono, com sua voz derrubou a muralhas da minha preguiça. Mandou embora o meu ócio. E ficamos a sós, nós dois. Nós dois. Você olhando intensamente para meus olhos e eu desviando do teu olhar, com imensa vergonha, medo e angustia do que iria acontecer devindo as comparações das tuas ações com as minhas. Mas, Tu és diferente de mim, o teu olhar e diferente do meu, o teu amor não se comparar a minha formar de amar. As comparações existem para os homens fracos, e Tu definitivamente não e fraco. Nunca foi, eram imagens erradas construídas por mim.

A tua fortaleza acolheu minha fragilidade, acolheu meu medo, minha vergonha e angustia. Acalmou meu coração e tranqüilizou minha alma. Pediu minha ajuda, e ainda assim não conseguia entender. No entanto, compreendi quando me coloquei ao seu lado, perto do teu coração, escutando as batidas que dele saia. Cada palpita vinha dando vida ao meu coração. Dando sentido a esta passagem chamada vida. Vi que ali do teu lado a curar, o perdão à volta, aconteciam.

E depois de lavado, o chão foi o meu lugar, abaixo dos teus pés. Unindo-me a ti. Descansando em você. Encontrei-me naquele lugar aonde chorrava a felicidade a plenitude da minha.

E agora me encontro diferente, feliz, porque estou unido a você. Porque acolhi também a parte que era minha e principalmente porque foi do teu coração que chorrou a minha vida.

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta ai o que você achou ....