30/12/2011

Saudade de escrever



Desejava ler textos, frases, palavras que me inspirassem a abrir os braços e despertassem o meu desejo de voa.
Queria está livre para narrar,
para contar o tudo deste ano.
Trabalhar com pequenos toques de sentimentos ilustrando o que foi perfeito e especial.
Usar da magia proporcionada por elas  na vontade de transformar o feio, no menos feio.
No meu peito pulsa o forte desejo de descrever sobre ele, de fala dela, de revelar como o nosso é lindo.
Anseia dentro deste pobre homem com tamanha intensidade o escrever,
Porém ele sente saudade do tempo que escrevia,
do tempo que partilhava sobre elas, as palavras.
E as usava para transcrever a vida no papel.


03/12/2011

Sonho


Ela abriu os olhos
E olhou fixamente
Sua respiração estava ofegante
Não disse nada, apenas olhava.
Ora para baixo, ora para cima
E tentava entendem o que havia acontecido
Olhou novamente, levou as mãos aos Lábios e lembrou...
Lembrou-se de todos os momentos que anteciparam aquele. Lembrou-se de todas as palavras que precisaram ser ditas para que aquele silêncio existisse. Lembrou-se das lutas consigo mesma na tentativa se haver paz no seu mundo.
Olhou mais uma vez, e outra vez...
Abrindo o mais belo sorriso vagarosamente 
Pulou em meio ao susto em seus braços
Abraçando-o, soltando gritos de alegrias, beijos de felicidade e olhar de carinhos.
Olhou-o. E Entre beijos e sorrisos falou daquele dia tão sonhado.
Quanto desejou aqueles sentimentos.
Disse quanto havia esperado para viverem todas aquelas emoções.
E selando com um beijo aquele momento, acordou do sonho mais perfeito que poderia ter, no entanto que nunca passaria de um sonho.