18/11/2013

Passeio no Parque

Confesso que não sei muito bem que palavras definiriam os sentimentos daquele dia.
Eu estava cauteloso, nervoso, com um pouco de medo. E o medo sempre me paralisa. Estava ao mesmo tempo bem. Estava gostando de saber quem você é, do que gosta e, de juntos tentarmos descobrir como as nossas vidas se cruzaram.
Fiquei com medo de estragar aquele momento tão legal. Fiquei com medo das suas conclusões. Que você pensasse que eu sou "atirado" e essas coisas vulgares que estragam qualquer relacionamento, por isso hesitei em qualquer outro movimento que nossas vontades desejassem.
Ah! Também não tinha certeza do que você queria e, dessa forma continuei como estávamos.
É, acho que era isso.
Porém, só foi depois que percebi que estávamos no mesmo parque, na mesma mureta e de frente do mesmo lago. 
Só que já era tarde demais.

04/11/2013

Gosto do Subentendido


Gosto do tempo que as coisas precisam para acontecer,
Mas se posso escolher,
Gosto que elas aconteçam e apareçam rápidas na minha existência e demorem em sair dela.
Preciso enfatizar que sou apressado.
Apressado para que elas surjam rapidamente, no entanto que demorem a chegar ao fim.
Gosto de saborear de tudo que está disponível.

Gosto da magia das palavras
Do subtendido,
Das entre linhas.
Da junção de novos sentidos.
Ainda mais quando isso tudo acontece
E, no lugar das palavras tem corpos.

Gosto de quem entra no mundo das palavras
E com as palavras vão às línguas
E com as línguas vão às bocas
E com as bocas vão...
O resto do corpo

Desconsidere o que não gostar.
E multiplique o que gostar.
E essa cabeça começa a multiplicar.
Então,  multiplique e sonhe com as multiplicações
Potencias.
Dobre em sua cabeça
Nas suas cabeças
Nas minhas cabeças

Eu sou amante...
Amante da vida
Do amor
Do sexo

De tudo que é bom