13/12/2010

Perfume


Perdido em meio um monte de conhecidos

Deslocado dentro de mim mesmo

Fazendo tanto e fazendo nada

Em meio a tanta atenção, sem a atenção desejada

A Carência, a Saudade e a Solidão

Vieram me visitar...

Presenteando-me com as sua companhia a Dona Carência vinha falando-me de você, das palavras que seriam proferidas por tu naquela ocasião. Contando-me dos carinhos que as tuas mãos fariam. O caminho que elas percorreriam em meu corpo. Enquanto ela descrevia toda doçura dos seus beijos a Saudade nos interrompeu com um monte de fotos nas mãos. Mostrando-me os belos momentos compartilhados por nós. Dizendo-me como aqueles dias haviam tornado-se inesquecível para nossa existência. Ela pegou meu celular e mostrou-me as mensagens que transmitiam um pouco do teu amor por mim.

Observei que ali sentada em uma poltrona no canto da sala estava A Solidão quentinha em seu lugar, desde quando entrou. Suas irmãs disseram-me que ela não era de muitas palavras, porém gostava de presentear muito bem as pessoas que ela visitava.

E comigo não seria diferente. Ela deu-me um presente em um belo embrulho azul. Abri calmamente não existia razão para pressa. Era um perfume em um vidro pequeno meio esverdeado. Abri e aplicando-o sobre a minha pele para senti seu aroma...

No instante que o perfume encontrou-se com minha pele e seu odor chegava as minhas narinas vi que se tratava do perfume do meu amado, de seu cheiro. Que por muitas vezes levou-me a loucura e desejo de ter-lo mais e mais. Com certeza ela acertou em seu presente, naquele instante comprovei realmente que você não estava ali e sabe onde você se encontraria naquele momento. As lágrimas foram inevitáveis por senti seu cheiro e não te ter. A Dona Carência e a Dona Saudade diziam-me, mostravam-me milhares de coisas que aumentava ainda mais a minha dor em não te ter. Aos pés da Solidão encolhi-me sem forças, totalmente impotente. Sendo surrado pelas três irmãs.

A porta abriu lentamente, em meio ao chão frio, chorando e sendo encarando pelas minhas três visitas. Pensei quem poderia ser o convidado especial para aumentar ainda mais minha dor. Não tive coragem de olhar pra ver quem era. Sou ouvi uma voz forte, porém mansa que expulsava as minhas visitantes inesperadas. Colocando-as para fora da minha residência e afirmando que ali já havia um dono, alguém que tomasse de conta da casa e de seu proprietário. Sem reluta muito elas saíram diante da forte voz.

Em meio aos hematomas causados pelas minhas visitantes não conseguia ver seu rosto, porém agora eu sabia quem era você. Sua voz agora começava a torna-se reconhecível aos meus ouvidos, o modo como as suas mãos corriam e cuidavam de mim. O Calor do seu corpo em contato com o meu dizia-me quem era você. Mas o que realmente devolveu-me a certeza que você estava comigo, que sua ausência são pequenos momentos de preparo para aumentar nossa felicidade. Foi o seu perfume chegando ao meu nariz e restaurando as forças da minha alma.

8 comentários:

niina :) disse...

acho que vc tá lendo meus pensamentos =/

bjo bjooo

Shalom!!

patricia disse...

"Foi o seu perfume chegando ao meu nariz e restaurando as forças da minha alma."
Ah como é bom saber que esse perfume sempre quer e deseja fazer parte de nossas vidas *-*

Delchiawon disse...

Nina não e escuta de pensamento e sintonia mesmo!

Shalom!

Delchiawon disse...

E muito bom mesmo Paty! O perfume gostoso!

Will disse...

Ainda bem que nao foi mais longo, ja tava começando a lacrimejar !!!
Mas muito criativo e tocante.

Delchiawon disse...

kkkk's para neh!Valeu!

'    Pяis¢iℓα●๋• disse...

ôh tanto tempo sem vir aki, e cada vez me surpreendo mais com suas palavras, com sua sintonia, com cada sentimento presente nas palavras, com o jeito de tocar os corações... ;]

Delchiawon disse...

Amém! Possui uma ajuda do Espírito Santo também! Mas apareça mais vezes!

Postar um comentário

Comenta ai o que você achou ....