17/02/2015

Ontem faltou muito pouco





Ele se aproximou meio envergonhado, já havia alguns meses que não nos falávamos, se quer trocávamos uma mensagem no whatapps, chegou perto de mim com a cabeça baixa, as mãos no bolso, procurei seu sorriso, mas só encontrei uma lágrima escorrendo pelo seu rosto.
Oi, tudo bem?
Sim, tudo bem, já com você, né?
Hum... O meu mundo só anda desabando. Ontem...
Ontem faltou muito pouco para eu te ligar e destruí tudo que o nosso distanciamento construiu. Faltou muito pouco para eu não atrapalhar sua vida novamente e te fazer se preocupar novamente comigo, mas o resto de forças que me restava foi o suficiente para me segurar e fazer com que eu sentisse o peso do meu mundo e sofresse sozinho no meu canto.
Está tão difícil aguentar tudo isso. Está difícil caminhar sozinho, depois que eu acostumei a caminhar com alguém do meu lado. Você não tem noção da falta que você me faz, ou talvez tenha. Talvez você tenha noção da diferença que é minha vida sem você, sem os seus conselhos, sem as suas broncas, sem sua ironia, sem sua voz que tinha os decibéis e a tonalidade exata para me acalma. Você deve ainda se lembra da minha fragilidade, então...



Ontem eu chorei. Chorei porque você não está mais aqui. Chorei porque a minha vida profissional não está como eu gostaria, chorei porque meus sonhos de cinco anos atrás não se concretizaram, chorei porque escutei palavras duras de pessoas estúpidas, chorei porque minha vida não está como eu queria, chorei porque eu me sinto só, chorei porque as lembranças não me deixam, chorei porque você está longe. 
Ontem, senti todos os sentimentos que podem existi para serem sentidos, senti tanta falta do seu abraço, senti o frio da noite solitária, senti o gelo da lágrima escorrendo pelo meu rosto, lágrima que você nunca deixou com que chegassem ao final dele, senti saudades, senti dor, senti ciúmes, senti raiva do mundo, senti o ódio inflamando em meu ser, senti tristeza, senti a impotência rindo de mim, senti-me só.
Hoje, ti ver aqui, nesse café, onde tivemos tantos momentos alegres e especiais, não consegui só passar por você e te dá um sorrisinho junto com a minha piscadinha. Desculpa, eu precisava ver seu olhar e encontrar um pouquinho de forças para continuar, encontrar um pouquinho da sua audácia, da sua coragem, da sua fortaleza e encontrar inspiração novamente para viver. Você não precisa dizer nada, eu sei que a gente não daria certo, e estou aprendendo a viver com essa verdade, porém eu precisava do seu olhar para me manter vivo. 
Desculpa mais uma vez...
Desculpa por atrapalhar seu café...
Nem sei mais o que eu estou fazendo... 
Obrigado.
Desculpa. 
Tchau.
No que ele ia saindo o puxei pelo braço e sem pensar, sem hesita, o beijei. O porquê? Não sei. Só o fiz. 

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta ai o que você achou ....