18/06/2013

Uma noite




Eu não sabia que o encontro da ausência e da  presença doeriam tanto em mim.
Que a união do passado e do presente despertariam sentimentos até então desconhecidos.
Que o som da tua gargalhada silenciaria as minhas palavras.
Eu não tinha me atentado que o único abraço que me tranquilizava e trazia segurança, ainda existe e continuava com a mesma intensidade de carinho de antes.
O brilho dos teus olhos ainda continua o mesmo, no entanto quando  descansas, consigo ver pinceladas de lágrimas neles.
Ouvir a tua voz acalmou por algumas instantes as angustias que trago ultimamente.
Te ver, contemplar seu ser acordou-me para o amanhã, para mim, para nós!
Só o tempo poderá dizer quando ti verei de novo, mas cada encontro contigo causa uma revolução de sentimentos nesse ser chamado eu.

0 comentários:

Postar um comentário

Comenta ai o que você achou ....